Como Funciona Um Jet Ski?

electric watercraft

As motos de água funcionam com um motor de explosão ou diesel, à semelhança dos automóveis, aplicando a terceira lei de Newton. Os “jetskis” não possuem hélices, e muito menos rodas, mas sim um rotor. Este dispositivo não impele a água para trás, como o faz uma hélice, mas aspira a água da frente para trás.

A terceira lei de Newton diz que “Quando dois corpos interagem, a força que A exerce sobre B é igual e oposta à força que B vai exercer sobre A”. É desta forma que funciona o rotor, pois o jato de água que é expelido gera uma força que impele a moto de água no sentido oposto. O rotor está situado no interior da moto de água, e não no exterior, como acontece com as hélices.

Elevação da proa

Estando o rotor e o motor situados na parte traseira da moto de água, a sua parte dianteira tende naturalmente a elevar. Este movimento vai reduzir a quantidade de superfície do “jetski” que está em contacto com a água, diminuindo assim a força de arrasto e, em consequência, facilitando um aumento da velocidade. Quando o condutor alivia o acelerador, a proa do “jetski” volta ao contacto com a água, aumentando novamente o arrasto e abrandando o veículo.

O facto de o motor estar situado na traseira do veículo cria uma sensação de pilotagem e controlo que reproduz o que acontece com as motos de estrada, que também possuem o motor na parte traseira (neste caso, na roda).

Motos de água elétricas

electric watercraftTal como acontece em relação aos automóveis, as preocupações ambientais e económicas levam ao desenvolvimento de estudos para criar “jetskis” elétricos. Uma empresa da Eslovénia e uma universidade da Austrália já fabricaram protótipos neste sentido, pelo que se prevê que as motos de água do futuro venham a ser mais amigas do ambiente.