As Ondas Gigantes da Nazaré

Nazaré Canyon

Durante a maior parte do ano, a Nazaré é uma pacata vila, que apenas no verão tem mais movimento com turistas, na sua maioria portugueses. Muitos procuram a boa gastronomia e o descanso nas suas praias, quando o tempo assim o permite.
Mas é precisamente quando as condições do tempo, e principalmente do mar, estão naquilo em que muitos considerariam o seu pior que a Nazaré se torna um palco mundial, atraindo visitantes ilustres de vários países. Estes visitantes são na sua maioria surfistas, em busca das ondas gigantes da Praia Norte, junto à Nazaré.

Já durante o ano de 2017 o surfista Francisco Porcella foi estrela na Praia do Norte, ao ”conquistar” uma das maiores ondas alguma vez surfadas em todo o mundo.

Ao largo da Nazaré, encontra-se um acidente topográfico conhNazaré Canyonecido como o Canhão da Nazaré. Este desfiladeiro oculto sob as ondas faz com que a profundidade seja muito maior, em comparação com a zona adjacente.
Quando a ondulação se encontra bastante forte e com uma orientação de oeste ou noroeste, não só o Canhão acumula muito mais água, que se dirige à costa naturalmente, como também tem o seu efeito amplificado, devido à sua orientação, que contraria a ação das ondas.
Ao atirar água quase horizontalmente, mas com uma ligeira inclinação de baixo para cima, contra uma parede, a água irá disparar numa onda ascendente. É precisamente este o efeito que acontece ao largo da Praia do Norte quando as condições são favoráveis, fazendo com que as já grandes ondas do Oceano Atlântico se transformem em autênticas paredes de água e espuma, que fazem o espetáculo das ondas gigantes da Nazaré.

Os surfistas que “atacam” estas ondas são altamente treinados e contam com o apoio de outros surfistas e auxiliares em “jet skis”, que não só os levam até ao local onde apanham as ondas como garantem a sua segurança.